Resenha: Os Dois Mundos de Astrid Jones

Image and video hosting by TinyPic
Resenha por Brunna Carolinne

Autora: A. S. King
Editora: Gutenberg
Número de páginas: 288

Estudante do último ano do ensino médio, Astrid Jones mal vê a hora de tudo finalmente acabar. A jovem vive em uma cidadezinha que se preocupa muito mais com fofocas do que com o próprio umbigo. Ela está cansada desse lugar que parece parado no tempo e, assim que se formar, pretende ir embora sem nem mesmo olhar para trás.
Enquanto isso não acontece, Astrid vai à escola, tem aulas detestáveis (como Trigonometria) e fascinantes (como Filosofia), edita a revista literária, fica à sombra da melhor amiga popular e ouve os alunos falando uns dos outros. Aos finais de semana, trabalha limpando camarões. No tempo livre, ela faz atividades do colégio, lê livros e, deitada na mesa de piquenique que fica no quintal de casa, observa os aviões lá no céu. Nada de muito interessante acontece nos dias dela.
Aparentemente todo mundo sabe a qual lugar pertence, menos Astrid. A garota é um amontoado de questionamentos e incertezas. E as pressões que recebe da mãe insenssível, do pai aéreo, da irmã desinteressada e de todas as outras pessoas que convivem o mínimo com ela não ajudam em nada. Só resta a Astrid enviar todo amor que possui aos passageiros dos aviões que sobrevoam a pequenina cidade cheia de defeitos em que vive. Ou talvez não...
Queria ter pelo menos 1% da habilidade que a A. S. King tem com as palavras. Assim eu saberia exatamente o que dizer para convencer todos a lerem Os Dois Mundos de Astrid Jones, obra que eu jamais esquecerei.
Com narrativa extremamente sensível e comovente, a autora construiu Astrid Jones, personagem altamente identificável. Esta está se encontrando, não consegue se encaixar em um rótulo e não tem certeza de nada. Ela imagina que t-o-d-o-s irão julgá-la se o seu interior for revelado. Quem mais se sentiu/sente assim? E ela amadurece tanto durante a trama que até fiquei orgulhosa!
As questões filosóficas abordadas ao longo da história são muito interessantes e pertinentes. Tudo é tratado de maneira leve, agradável, mas bastante preciso e claro. A. S. King não peca em momento algum, muito pelo contrário: ela simplesmente acerta em todos os mínimos detalhes do livro. Foi o primeiro romance dela que li e afirmo com toda certeza que quero ler todos.
Acredito que Os Dois Mundos de Astrid Jones deveria ser lido por todo mundo. Não importa se o leitor tem 13 ou 31 anos, pois os temas aqui abordados são sobre o ser humano e as convicções e estereótipos que (não) temos. Isso tudo é relevante, não?
"(...) a igualdade não é realmente óbvia para a maioria das pessoas."
pág 229

3 comentários:

  1. Oi Brunna.
    Gostei muito da sua resenha. Até adicionei esse livro na minha lista de desejados no Skoob, pois fiquei com muita vontade de ler.
    Também quero agradecer muito sua visita no meu blog. Fiquei muito feliz com ela.

    Bjos

    Kenia

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Brunna, tudo bem?
    Fiquei muito curiosa a respeito deste livro. Principalmente que em minha adolescência teve uma época que me senti exatamente assim como a personagem. Parecia que eu não me encaixava em lugar algum.
    Dica anotada flor.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi :)
    achei a premissa superinteressante. Nunca li nada dessa autora, acho, mas pelo visto aqui, vale a pena, ne? Vou ficar de olho nesse livro e assim que puder vou ler. Personagens assim conseguem levar o leitor a uma identificação e leva a leitura a um patamar bem mais emocionante :)

    ssentrelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

« »
 
Layout por Adália Sá e modificações por Brunna Carolinne. © Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!