Resenha: Put Some Farofa

Cara Brunna-mais-velha,
quem te escreve é a Brunna-de-dez-anos-de-idade. Preciso te contar uma coisa muito importante: descobri que amo ler. Ok, eu sabia que gostava, já que lia gibis e historinhas bíblicas o tempo inteiro. Só que mamãe me deu de presente um livro (l-i-v-r-o mesmo!) com uma história hilária de uma menininha bem comum e eu já reli um milhão de vezes. Agora saio procurando livros aonde eu vou, quero ler todos que aparecem pela minha frente, mas nunca esqueço do De Menina Para Menina (é esse o nome do livro que mamãe me deu e que amo tanto!) e sempre estou relendo ele. De todos que já li, ele é meu preferido. ♥ Mamãe também deu um livro para meu irmão, Thyago, só que outro dia eu estava conversando com ele e descobri que ele nunca terminou de ler! Como pode? Amei tanto o meu presente e ele nem terminou de ler o dele. Peguei emprestado o livro que ele ganhou e li bem rapidinho. O final é ótimo! Já disse isso para ele, mas ele não ligou muito. Fiquei triste, queria tanto que ele gostasse de ler... Ah, teve uma coisa legal: tia Magui comprou um De Menina Para Menina para minhas primas, Lidia e Livia, e elas também amaram! Às vezes eu e Livia pegamos nossos livros e lemos juntas. É muito bacana. Então, Brunna-mais-velha, por favor, nunca esqueça o quanto ama ler. Leia sempre! Um beijo.

Cara Brunna-mais-nova,
você tem 18 anos e ainda ama ler! Talvez até mais do que quando era criança - sei que você pode achar isso impossível, mas acredite em mim, você sabe que não minto, mamãe detesta. Aliás, ela continua dando livros de presente, e o último que ela deu é maravilhoso! Ele se tornou o seu novo livro preferido. ♥ Não fique assustada, você ainda gosta bastante do De Menina Para Menina (ele tem um lugar bem especial na nova estante que você tem no quarto), mas Put Some Farofa (sim, esse é o nome dele. Legal, né?) conquistou seu coração e o tomou por inteiro. Ele também tem textos hilários, todos refletem a cabeça do autor: Gregorio Duvivier. Ele é ator, roteirista, cronista, poeta e você o admira muito. Ele é brilhante, criativo, extremamente talentoso, e Put Some Farofa comprova isso. O livro contém diversos textos críticos, sentimentais e imprevisíveis, com assuntos variados, todos regados ao bom humor de Duvivier. A linguagem é bem leve, informal e emotiva. Através do livro, é possível conhecer um pouco mais sobre esse ser humano - já que os textos são bem intimistas e repletos de escancaradas memórias, opiniões, crenças e pontos de vista (do próprio autor, óbvio). E adivinhe só? Nosso irmão Thyago disse que vai ler! E vai ler até o final, eu garanto. Ele já viu o Duvivier atuando em uns vídeos do Porta dos Fundos (um canal do YouTube) e gosta bastante do trabalho dele. Livia também vai ler - ela lê todos os livros que você indica. Talvez Lidia também leia, não sei... Mas não se preocupe: Put Some Farofa é ótimo e você vai indicá-lo de olhos fechados para todo mundo! Sim, também espero que todos possam lê-lo. Dois beijos.

~ Esta não é uma resenha convencional. Para fazê-la, tomei a liberdade de utilizar uma mesma "técnica" que
o próprio Gregorio Duvivier usa em algumas crônicas contidas em Put Some Farofa.

7 comentários:

  1. Brunna! hahaha AMEI A SUA RESENHA! Sério, hoje em dia tá tudo tão igual que eu quase não acreditei que você comentou o livro assim! :)

    Beeijos, Paola
    uma-leitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?

    Quando eu li esse livro fiquei simplesmente apaixonado pelo cérebro desse cara. Como pode alguém ter tantas ideias geniais e engraçadas ao mesmo tempo? Seus textos apresentam criticas sutis à sociedade atual, como é o caso do dicionário de termos que ele dá a própria definição das palavras ou o texto sobre a doida do manicômio que fica mandando sms atrás de sms pro cara de quem gosta. Achei bem criativo você ter usado o mesmo estilo que ele usou no livro em um dos texto para fazer sua resenha, parabéns.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Brunna

    Que resenha adoravelmente fofa. Achei bem diferente quando comecei a ler e imaginei que tinha alguma relação a forma como o livro foi escrito.
    O título do livro é muito legal e por si só já chamaria minha atenção. Daí li sua resenha e fiquei ainda mais interessada.
    Não sou muito fã de crônicas, mas alguns casos merecem ser exceção.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  4. Linda primeiramente tenho que confessar que adorei a maneira como você resenhou o livro. Eu achei bastante diferente, mas gostei muito. Parabéns. Espero que venha a escrever tão bem assim em outras resenhas, porque me chamou bastante atenção. Muito criativo =]

    Amiga quando você atualizar o seu cantinho me avisa para que eu possa passar aqui para retribuir tá?
    Queria te convidar para ver minha nova resenha.
    Fico te esperando, pois quero saber sua opinião =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/03/resenha-diario-de-um-adolescente.html

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Ficou fofo, Brunna! :)
    Amei o jeito que você fez. Um pequeno bate-papo. Realmente saiu do normal para o fantástico. Se você fez esse modelo baseado no livro então ele deve ser muito bom.

    http://minhasprimeirasimpressoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Que resenha mais incrível, Brunna! Acredito que seja a resenha mais diferente que já li e, ao mesmo tempo, a mais íntima - e olha que nós já conversamos algumas vezes.
    Desde o lançamento desse livro tenho grande interesse por essa leitura e tenho certeza que quando tiver a oportunidade vou gostar. O Gregorio consegue atrair isso com todos seus trabalhos, né? rsrs

    Beijos,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir

« »
 
Layout por Adália Sá e modificações por Brunna Carolinne. © Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!