Resenha: Dois Garotos se Beijando

Resenha por Brunna Carolinne

Autor: David Levithan
Editora: Galera Record
Número de páginas: 224

Tariq é gay. Até aí, beleza. Mas, em um dia (que ele certamente nunca esquecerá), pessoas brutas e preconceituosas o ferem. Desde então ele tem medo, vive sobressaltado, atento a tudo. Craig, mesmo sem ser amigo de Tariq, fica indignado quando descobre o que aconteceu a este, e decide fazer alguma coisa em forma de protesto. É quando ele, fissurado no Livro dos Recordes, tem a ideia de chamar o ex-namorado e melhor amigo, Harry, para eles quebrarem, juntos, o recorde mundial de beijo mais longo.
Após se preparem bastante para aguentarem mais de 32 horas sem comer, bebendo o mínimo possível, em pé ao ar livre em frente à escola, rodeados de muitas câmeras e várias pessoas (tanto que apoiam, quanto repudiam o ato), Craig e Harry iniciam o beijo que, mesmo sem terem ideia da dimensão, tocará o íntimo de diversos indivíduos.
Além desses 3 garotos, o livro apresenta mais 5: Peter e Neil (que se consideram namorados já há algum tempo), Avery e Ryan (que acabaram de se conhecer em um baile), e Cooper (que passa a madrugada na internet conversando com outros caras). Incrivelmente, todos 8, através de suas histórias de vida, têm alguma importante lição a transmitir. Na verdade, os narradores também! A história é narrada por uma voz plural, onisciente e onipresente que, em diversos momentos, deixa o leitor angustiado devido às inúmeras tribulações que são contadas.
Com tantos personagens, nomes e situações completamente distintas, demorei um pouco para me situar na história, e mais um tanto para me apegar a ela. Por diversas vezes eu me perdia em alguma explanação, minha mente voava. Mas aí, quando finalmente peguei gosto pela leitura, eu não queria acabar. Torcia demais para que, no fim, todos os personagens ficassem bem e felizes. Eles mereciam!
O que eu achei mais brilhante em Dois Garotos se Beijando foi o fato de David Levithan, em uma única obra, conseguir abordar com muito domínio tantas diferentes situações que os LGBT enfrentam. O preconceito, a intolerância, o repúdio, a ignorância, o isolamento, o medo de ser desprezado pelos próprios pais, o apoio incondicional dos familiares, a preocupação de ser rejeitado por ser "diferente", a euforia de ser aceito do jeitinho que é, a indiferença dos pais, e até mesmo a negação destes. E tudo com tamanha sensibilidade que eu só já havia encontrado em Todo Dia (outro livro do autor).
Dois Garotos se Beijando tem cada mensagem importante que eu queria estampar todas pela cidade, para que aqueles que não pudessem ler a obra, pelo menos recebessem algumas reflexões que ela contém. E que reflexões! São muito humanas (no melhor significado que essa palavra pode receber). O livro inteiro é enriquecedor, sincero, original, singular. É muito fantástico.
"Há tantos momentos aos quais você acha que não vai sobreviver. Mas você sobrevive."
pág 97

3 comentários:

  1. Oi Bruna, tudo bem?
    David Levithan tem mesmo um jeitinho todo especial de envolver o leitor e escrever sobre temas sérios e polêmicos.
    Já li Todo Dia e gostei muito. Este está na lista de futuras aquisições. Espero gostar também.
    Bjus
    Lia Christo
    www.doceseltras.com.br

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada desse autor, mas os livros parecem bons, muito boa sua resenha!

    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Simplesmente o melhor livro que li esse ano,
    David Levithan soube levantar um assunto tão polêmico com um lirismo otimo
    Ai adoro

    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

« »
 
Layout por Adália Sá e modificações por Brunna Carolinne. © Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!