Resenha: Cinder

Resenha por Brunna Carolinne

Autora: Marissa Meyer
Número de páginas: 448

Cinder é uma jovem mecânica que trabalha arduamente para sustentar sua madrasta e as duas filhas desta. Ela é a melhor mecânica de toda Nova Pequim, entende bastante sobre o assunto, conserta praticamente tudo o que supostamente não tem mais jeito. Por que ela é tão boa? Ah, porque ela é ciborgue (parte humana, parte máquina) e a interface de seu cérebro lhe deu essa capacidade. Ela não se vangloria de forma alguma desta sua última característica. É considerada uma aberração pela maior parte da sociedade e é claro que ela sente um profundo desgosto por causa disso.
Um dia, em seu estante na feira, extraordinariamente o príncipe Kai aparece pessoalmente solicitando com urgência o conserto de um androide. Cinder sabe que tem alguma coisa de importante guardado ali, mesmo que Kai desconverse. Ela recebe o androide e fica responsável por consertá-lo o quanto antes.
Os planos de Cinder são interrompidos inesperadamente quando sua meia-irmã mais nova contrai letumose e toda a culpa recai sobre a ciborgue. Mesmo que as evidências mostrem o contrário, a madrasta de Cinder a culpa pela doença de sua querida filha. Letumose é uma doença fatal que tem assolado a Terra por anos. Nunca se descobriu um antídoto, por mais que os pesquisadores procurem por um.
Além disso, ainda tem os lunares (pessoas que vivem na Lua e possuem poderes excêntricos) que vêm deixando o príncipe Kai à beira da loucura, na verdade, uma pessoa em especial dessa sociedade tem feito o príncipe ficar constantemente preocupado: a rainha de Luna, Levana. Ela é vingativa, calculista e fará de tudo para alcançar seus objetivos.
De uma forma bem inusitada, Cinder se vê no meio de toda essa confusão de uma hora para a outra. Além de “ajudar” a descobrir um antídoto para a letumose, irá se ver envolvida em toda questão política cheia de intrigas que abrange o povo lunar.
Distopia, ficção científica, conto de fadas, romance... Tudo isso está presente em Cinder, um livro totalmente atraente, envolvente e encantador. A ênfase dessa obra está na história e nos acontecimentos que a compõe, talvez por isso a descrição física dos personagens não seja tão minuciosa, mas isso não quer dizer que o leitor não imagine como os seres são.
Os personagens são os mais apaixonantes possíveis (bom, a maior parte deles, porque tem uns bem detestáveis). Cinder, apesar de sofrer muito na vida, é forte e determinada. Ela, mesmo sendo parte máquina, tem 16 anos e sente várias emoções como qualquer outra garota, só que não é aquela menina com os hormônios à flor da pele que todo mundo está acostumado de acompanhar por aí nos livros. Príncipe Kai é inacreditável! É inteligente, atraente, atencioso, cavalheiro, um tanto misterioso e, mesmo que às vezes pareça um pouco bobinho, está bem longe disso. Ele quer dar o melhor para a sociedade, mesmo que para isso tenha que fazer alguns sacrifícios. Não teve como eu não ficar perdidamente apaixonada por ele desde a primeira vez que ele apareceu.
Cinder foi uma grande surpresa, porque eu nunca imaginava gostar tanto desse livro. Ele tem tudo na medida certa: ação, suspense, romance e mistério. Mesmo que alguns pontos sejam previsíveis, a narrativa (que é em terceira pessoa) te prende como poucas fazem. A criatividade e capacidade da autora de criar uma história tão boa são invejáveis.
Você vai querer ficar agarrado a essa obra desde a linda capa até a última página. O desespero vem quando o último capítulo for lido. Cadê a continuação? Cadê?

9 comentários:

  1. Quando via a capa desse livro nos blogs internacionais ficava bem curiosa, mas o meu inglês não é lá essas coisas e por isso nunca entendia direito do que se tratava.
    Depois que foi lançado no Brasil e eu finalmente pude entender sobre o que era, desanimei um pouco.
    Mesmo com tantos elogios algo nele não me atrai. Além disso por ser uma série eu prefiro não me empolgar muito. Estou procurando bons livros únicos.
    Parabéns pela resenha e legal que o livro tenha sido uma grata surpresa pra você.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  2. Jheyscilane Cavalcante Sousa12/09/2013 18:08

    Cinder me chama muito a atenção e olha que Cinderela nem era meu conto de fadas favorito rsrsrs todos falam tão bem da criatividade da autora que fico mais curiosa ainda para ler. Quero conhecer o príncipe Kai também haha

    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
  3. Bela Araújo13/09/2013 09:15

    Fiquei ainda mais curiosa para ler o livro do que eu já estava!Beijos

    ResponderExcluir
  4. Louca para ler esse livro. Parece maravilhoso. *-*

    E amei essa capa, gente. <3

    beijos

    apenas-um-vicio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Vinícius D. Costa14/09/2013 19:19

    Sou menino, mas amo contos de fadas, e uma Cinderela robótica soa no mínimo interessante!
    Abraço,
    Vinícius - Livros e
    Rabiscos

    ResponderExcluir
  6. Oi Brunna!
    Tua resenha está PERFEITA!
    Já li o livro e a tua resenha retrata fielmente a estória sem revelar as surpresas. Bjo

    ResponderExcluir
  7. Como assim a Cinderela é um ciborgue?
    Eu sou muito fã de distopias, ainda não tinha lido nada sobre Cinder, mas deixa eu dizer estou mega curiosa agora para ler esse livro...

    ResponderExcluir
  8. Vou confessar que li a parte da Cinder ser "ciborgue" e torci o nariz. AHAUAHAUHAUAHA meu Raziel, que coisa estranha.
    Mas essa coisa de letumose, antídoto, questões políticas e povos diferentes. E melhor, quando eu vi que se tratava de uma distopia, simplesmente me interessei.
    "Distopia, ficção científica, conto de fadas, romance..." ♥♥♥♥♥♥ god, i can't
    Eu já tinha ouvido falar dele, mas nunca procurei exatamente saber mais...
    Mas com essa resenha e essa capa linda (sim, sou dessas que é apaixonada por capas de livros), vou dar uma chance para o livro. Assim que der compro e tiro minhas próprias conclusões ^^

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Bru ><
    Realmente, Cinder é muito bem dosado, em tudo. Amei tbm.
    O principe é uma fofura, apaixonante. Cinder é uma personagem ótima, bem corajosa e destemida. E claro, tem a rainha Levana que é uma vaca e a madrasta da Cinder uhaahuaa odiei essas duas com toda força. Enfim, é ótimo e quero logo Scarlet aqui no Brasil :3
    Beijos
    Descobrindolivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

« »
 
Layout por Adália Sá e modificações por Brunna Carolinne. © Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!