Resenha: Divergente

Resenha por Brunna Carolinne

Autora: Veronica Roth
Número de páginas: 504

Divergente é uma distopia em que as pessoas estão divididas em cinco facções de acordo com sua virtude: Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição. Quando as crianças nascem, elas vivem junto com os pais (na facção a que estes pertencem) até completarem 16 anos, que é quando elas participam de um teste de aptidão que determinará a qual facção pertencem para que no próximo dia possam escolher o grupo que irá ser sua casa para o resto da vida.
Beatrice Prior já completou 16 anos e está prestes a fazer seu teste de aptidão. Ela está muito indecisa, não sabe o que escolher: permanecer com sua família na Abnegação onde sempre viveu ou outra facção? Parece que ela não se encaixa em nenhum lugar, mas ao mesmo tempo tem as virtudes necessárias para participar da maioria das facções.
Então ela consegue fazer sua escolha. Mas agora Tris precisa passar pela iniciação (os testes da facção) e ser aprovada, caso contrário irá se tornar uma sem-facção e viver à margem da sociedade (a pior coisa que pode acontecer a alguém).
Eu fui tão surpreendida com esse livro. Mesmo sendo uma distopia (e eu amo distopias), não imaginava que ia gostar tanto de Divergente. A história é muito boa e os personagens melhores ainda. A Tris é verdadeira, não é daquelas que perdoa todo mundo e é tão humana... Alguns outros personagens merecem destaque, como o Quatro, por exemplo. Ele não é mocinho, mas está longe de ser vilão. Ele é forte, sábio, lindo e um tanto protetor.
Esse é daqueles livros que te prende logo nas primeiras páginas e que te faz querer fechá-lo somente após terminar de ler a última folha. Tem partes de ação, que te deixa com o coração aos pulos, e de suspense, que faz com que seu coração fique bem apertado. O romance não é inexistente, mas há poucas partes em que ele é abordado e a forma com ele foi explorado não poderia ter sido melhor.
A escrita da Veronica é magnífica. Ela conduz a história de uma forma bem sutil, com leveza e até delicadeza. Ela pensou em tudo! A gente percebe que o livro foi bem construído e até os personagens secundários têm sua importância e contribuição. Um ponto importantíssimo que preciso ressaltar: a autora não tem medo de se desfazer dos personagens e nem muda a personalidade deles de uma hora para outra e isso revela o tanto que eles estão próximos de nós, afinal não somos imortais e nem mudamos da noite para o dia.
A edição da editora Rocco está muito boa. A letra tem um tamanho bom, as páginas são amarelas e foi ótimo eles manterem a capa original, pois além dela ser linda, tem um significado.
Poderia ficar aqui listando todas as qualidades desse livro, mas acho que não preciso dizer mais nada, exceto: leiam! Querem mais estímulo para começar a leitura? Ok, aí vai: ele está sendo adaptado para os cinemas!

11 comentários:

  1. Bom, eu estou saturadissmo de distopias. Isso de casta, facção e bla bla bla me deixa irritado. Não leria Divergente agora não, nem sei se num futuro sabe, creio que falta originalidade mesmo nos enredos. Mas sua resenha está ótimo Bru. 
    http://descobrindolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ah, eu adorei Divergente e não vejo a hora de ler Insurgente. Espero que a autora possa continuar essa história muito bem (:

    Beijo:*
    Naty.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro foi o melhor que li no ano passado. Sou simplesmente apaixonada por ele e mal vejo a hora de poder ler Insurgente. Estou super curiosa para saber o que acontece na continuação <3
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi, brunna!
    Eu cheguei mais ou menos no nível do Lucas: Cansei de distopias hahaha
    Mesmo assim, li Divergente e gostei bastante. Só acho que é sempre mais do mesmo x_x

    Ouvi dizer também que o segundo bem melhor, e até tenho ele aqui, só preciso tomar coragem :P

    Ótima resenha!

    Beijos!

    Ju
    Praticamente Inofensivo ;)

    ResponderExcluir
  5. Natalia Leal28/01/2013 23:53

    Oi, Bru!

    Uou, ótima resenha! Estou suuuuuuuuuper doida pra ler Divergente, já o tenho aqui na TBR pile de fevereiro, espero ter a oportunidade de começar a leitura em breve *--*

    Beijos,

    Natalia Leal
    http://www.paginas-encantadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Aerton Matos de Oliveira30/01/2013 11:17

    Olá Bruna. Estou terminado atrilogia Jogos Vorazes. Gostei demais desse estilo (Distopia). Gostei da sua resenha. Já incluí Divergente na minha lista de leituras pra esse ano.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. Clarissa Campos30/01/2013 12:09

     Estou louca e super ansiosa para ler Insurgente! 
    HAHA, minha facção é a Erudição :)  
    Bjs!

    http://constelandoalvoradas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Matheus F Hartmann30/01/2013 17:19

    ainda não li, mas pretendo, muito boa a resenha, parabéns :)

    ResponderExcluir
  9. Paula Albuquerque31/01/2013 15:34

    ahhhh! meu sonho é esse livro está no topo da minha lista d desejos! adorei sua resenha, muito bem escrita. Muita gente elogia muito esse livro, quero muuuito ler, se alguém quiser me presentear... kkkkk 

    ResponderExcluir
  10. Vanessa Joma13/03/2013 09:40

     Adorei este livro, li em um dia! Não vejo a hora de lançarem Insurgente. Curto muito livros de distopia

    ResponderExcluir
  11. Ótima resenha ;-) Assim que puder leio ele

    ResponderExcluir

« »
 
Layout por Adália Sá e modificações por Brunna Carolinne. © Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!